Publicado em:25 de maio de 2017

Compilação de reviews do desempenho do Robert em Good Time

Clique para ver imagem em tamanho real


Surpresa generalizada, o thriller criminal dos irmãos nova-iorquinos Josh e Bennie Safdie foi um sopro de frescor narrativo na competição pela Palma de Ouro de 2017, causando vertigem com a jornada sem lei de um ladrão de quinta categoria para salvar seu irmão - que tem deficiência intelectual - do xilindró. Nunca se viu nada tão visceral do galã Robert Pattinson quanto seu desempenho como o larápio Connie, cujo amor pelo mano Nick (vivido por um dos diretores, Benny) faz com que ele passe por cima de tudo - até do próprio egoísmo. Se havia um favoritismo absoluto em Cannes em torno da vitória de Louis Garrel, na categoria Melhor Ator por seu desempenho no papel do diretor Jean-Luc Godard, em Le Redoutable -, essa certeza caiu por terra com o empenho do eterno Edward Cullen de A Saga Crepúsculo em deixar seu passado de vampiro para trás.
Em Good Time, Cannes viveu 1h40 de tensão na veia, numa montagem ultra ligeira, de fotografia estroboscópica (um efeito de luz piscante), no encalço de Connie para driblar a polícia e arrumar US$ 10 mil para salvar seu irmão, gravemente ferido da cadeia. E com o desejo de Pattinson de se reinventar, eles fazem de Connie uma figura instável, mas de uma inteligência arguta para se salvar da Justiça.

Robert Pattinson tem feito escolhas interessantes nos últimos anos, trabalhando duas vezes com David Cronenberg, uma com Werner Herzog e outra com James Gray. Mesmo assim, suas limitações como ator em geral ficam evidentes. Também não ajuda, claro, o fato de ele ter ficado marcado como o vampiro Edward da saga Crepúsculo. Mas prepare-se: Robert Pattinson é bom, sim. A prova está em Good Time, terceiro longa-metragem dos irmãos Josh e Benny Safdie, que deu uma sacudida na competição do 70º Festival de Cannes. Em Good Time, os diretores claramente foram influenciados pelos dramas e thrillers urbanos feitos nos anos 1970 por diretores como Martin Scorsese, William Friedkin e Sidney Lumet, imprimindo a energia e a textura das ruas de Nova York no filme, embalado por uma música potente de Oneohtrix Point Never. Na reta final da competição do 70º Festival de Cannes, Good Time é uma injeção de vigor numa disputa morna, com poucos destaques.


A programação do 70º Festival de Cannes ganhou uma injeção de adrenalina na manhã desta quinta-feira com a exibição de “Good time”, longa-metragem que marca a estreia da dupla Joshua e Ben Safdie na competição da mostra francesa. Um título bem irônico para o thriller dos irmãos americanos, que acompanha a frenética e violenta odisseia de um jovem vigarista para resgatar da cadeia o irmão com problemas mentais, e que desde o início parece estar fadada ao fracasso. Hipnotizada pela ação e pela música pulsante, a plateia de jornalistas permaneceu grudada em suas poltronas. O filme é protagonizado pelo galã Robert Pattinson, o vampiro Edward da saga infanto-juvenil Crepúsculo, que aqui encarna Connie Nikas, jovem trapaceiro com grande lábia e capacidade para improviso em momentos de pressão. Quando o roubo a uma agência bancária de Nova York termina mandando o irmão e cúmplice Nick (Ben Safdie) para a cadeia, e depois para o hospital, Connie inicia uma desesperada corrida contra o relógio para pagar sua fiança, atirando-o numa espiral de brutalidades.

Folha de São Paulo

Ex-galã teen, o inglês Robert Pattinson, quem diria, se credenciou como um dos favoritos a levar o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes por sua atuação em "Good Time", thriller dos irmãos Ben e Joshua Safdie exibido nesta quinta (25).

Em "Good Time", Pattinson interpreta Connie Nikas, ladrão medíocre que tem um irmão com deficiência mental, Nik. Numa malfadada tentativa de assaltar um banco, Nik é detido, e Connie precisará levantar dinheiro para liberá-lo, missão que vai se provar infernal. Pattinson compõe um criminoso que consegue lograr empatia com o público, equilibrando-se entre o sujeito interesseiro, que explora a namorada (Jennifer Jason Leigh), e o afetivo, que toma conta do irmão. A performance de Pattinson ameaça o trono de Louis Garrel, que até então era tido como o favorito a levar o prêmio de atuação masculina por seu retrato neurótico de Jean-Luc Godard na cinebiografia "Redoutable".

Pipoca Moderna

O Festival de Cannes entrou em choque com a exibição de “Good Time”, dos irmãos Ben e Joshua Safdie (“Amor, Drogas e Nova York”), os mais jovens diretores da competição. Não apenas pelo ritmo frenético – hipnótico! – do thriller, mas porque Robert Pattinson (“Mapas para as Estrelas”) finalmente comprovou o que os fãs sempre disseram: ele é um grande ator. O talento demonstrado em cena é inegável. Mas “Good Time” também aponta que ele poderia encabeçar blockbusters, tamanha energia que transmite em cena.

Dirigido por Robert Pattinson que dá mente indiscutível o seu melhor desempenho até à data como um ladrão de banco desesperada cortado pelo mesmo padrão que Sonny Wortzik do Al Pacino em Um Dia de Cão, esta é uma peça rica do gênero que embala uma carga visceral e perturbador em adrenalizante telas de música e panorâmicas, uma reminiscência do grande estado de espírito da trilha sonora de Tangerine Dream.

Robert Pattinson chega ao auge de sua carreira em um thriller nervoso e viveu Benny e Josh Safdie que funde uma humanidade desordenada com a mecânica do gênero ... o ponto mais alto na carreira de Robert Pattinson, um ladrão de banco sujo em uma missão importante para quebrar e obter seu irmão deficiente mental da prisão, vai atrair mais olhos para esta versão do A24 como outras obras dos irmãos Safdie, no entanto Good Time não é um piquenique comercial. Em vez rs um teste emocionante da capacidade de seus criadores para frustrar e desafiar o público em um âmbito cada vez mais amplo.

Este incrível ator no thriller controverso dos irmãos Safdie, que acontece em uma noite frenética em Nova York. ... Desta vez, Pattinson fornece a energia propulsora que faz todo o aparelho para rodar. Empurrando além dos papéis silenciosos para o qual ele é mais conhecido, o ator se torna um personagem vaidoso e imprudente dirigido contra o impossível.

Os irmãos Safdie juntar-se com Robert Pattinson para "viagem inesquecível" ... Com Robert Pattinson dando uma performance cheia de urgência selvagem, este poderoso suspense envolvente Josh e diretores de Benny Safdie crepita com a imprevisibilidade, contando a história de um criminoso sixpenny encontrou-se correndo dentro e fora da prisão em uma noite de pesadelo, sua jornada torna-se cada vez mais surreal e absorvendo em cada turno.

... mas é absolutamente o filme de Robert Pattinson, o jovem ator demonstra mais uma vez sua capacidade e registro em um desempenho dominante e robusto como Connie. Este é talvez o melhor desempenho de Pattinson, o ator é fascinante em cada cena e como o mundo frenético de caráter contínuo a espiral fora de controle.

De todas as partes do movimento em Good Time, Pattinson aparece, em seu papel como o maior ponto de interrogação. Para dizer o mínimo: seu trabalho na frente da câmera tem sido inconsistente. Às vezes parece que ele quer agir, por vezes, inércia assume. Se ele tem algum interruptor místico dentro e fora, os irmãos Safdie descobriram como manter a luz acesa. Pattinson oferece um desempenho de maníaco e adrenalizante na veia como Robert DeNiro em Mean Streets, um filme Good Time, muitas vezes presta homenagem.

Fotogramas (Espanha)

Good Time também contém a melhor interpretação de Robert Pattinson até data.

The Guardian (Peter Bradshaw)

Pattinson toma uma volta em um desempenho forte como criminoso na excitante, embora estilo às vezes desconcertante dos dramas de crimes de Elmore Leonard dos irmãos Safdie ... o filme tem seu próprio tipo de louco, energético, individualista, e Robert Pattinson ele dá um desempenho forte e carismático.

Finalmente! - alguém encontrou o papel apropriado para Robert Pattinson.

As performances são tão vibrantes quanto o esquema de cores (cenas inteiras estão imbuídos de cores primárias picantes), embora no caso dos Safdie, ele também consegue capturar o medo e a fragilidade do Nick em uma reviravolta bem calculado que poderia facilmente ter ofendido. Pattinson, de sua parte considerável é tudo, o seu cabelo incrível, olhos e impulso para a frente em chamas. Então, muitas vezes ainda e olhando em trabalhos anteriores, é como assistir a um bando de aves explodindo em um lago.

Os Safdies investir seu próprio conhecimento de sua terra natal para dar um sentido todo frenético e autêntica de urgência. Pattinson é mais do que um jogo para o qual é um outro pausa do papel da franquia Crepúsculo. (Com 4,5 de 5)

Robert Pattinson queimando a tela neste suspense feroz e rápido filme dos irmãos Safdie de New York ... Pattinson está ótimo, provavelmente o seu melhor desempenho pós-'Crepúsculo' até à data: ele é rápido e áspero, mas também ele dá ao personagem um brilho nos olhos e uma faísca no cérebro - é sempre mais do que ruim. (4 de 5 estrelas)



Via
Leia Mais ››

Robert na Premiere de Good Time no Festival de Cannes 2017 (25/05) [Atualizando]



HQ

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox
imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgboximgbox imgboximgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgboximgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

HQ Com Tag


Saindo do hotel para ir a Premiere

 imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Fotos de Fãs/Mídia


Dentro do teatro

   

Vídeos

Chegando


Tapete Vermelho







No Teatro








Via | Via | Via
Leia Mais ››

Postagens mais antigas Página inicial